Escrita da Bateria (Nomenclatura) e Exercícios Para os Pés

curso online de bateria
Anderson

     E aí galera!!! Tudo ÓTIMO??!! Espero que SIM! Antes de começar, gostaria de agradecer desde já os elogios e comentários que venho recebendo através de e-mails. Um GRANDE ABRAÇO a todos!.
    Nesta aula vamos aprender a escrita da bateria, também vamos praticar alguns exercícios envolvendo os pés, visando o desenvolvimento da coordenação e da cadência. A propósito, não esqueçam de continuar estudando os exercícios para as mãos, utilizando as baquetas (aula 2), a desenvoltura dos toques é uma conseqüência da prática diária, em outras palavras: “A REPETIÇÃO É A MÃE DA PERFEIÇÃO”.

    Vale a pena lembrar que, a assimilação da aula anterior (teoria básica) é fundamental para podermos prosseguir com os estudos. OK??!! Se possível, estude-a novamente.
Em caso de dúvidas, clique aqui.

Já com a teoria básica na cabeça... Vamos seguir em frente...


ESCRITA DA BATERIA (Nomenclatura)


    Uma NOTA MUSICAL (semibreve, mínima, semínima...) contém DUAS informações: DURAÇÃO e ALTURA. No caso da bateria, a “altura” refere-se à PEÇA que será tocada (caixa, bumbo, prato, etc).
    Abaixo, vamos conhecer as FIGURAS que REPRESENTAM as PEÇAS DA BATERIA no pentagrama (as principais). O que determina isso, é o “ESPAÇO” ou a “LINHA” do pentagrama onde a figura esta escrita. Vejamos:




OBSERVAÇÕES:
1. Veja na aula 1, a figura da bateria, com o nome de suas respectivas peças.
2. Geralmente, escrevemos a cabeça da nota com um "X", quando a peça da bateria é de metal, tais como pratos e aros.
3. Existem ainda, outras peças de bateria, como pratos de efeitos (splash, chinas), agogôs (cowbell), e conseqüentemente cada peça tem sua respectiva representação no pentagrama. Mas primeiramente vamos nos acostumar com as peças básicas da bateria.

    Vamos analisar um exemplo prático de escrita da bateria, utilizando peças diferentes, conforme a nomenclatura acima.
    Abaixo temos uma batida de bateria em um compasso 4/4. Como todas as notas abaixo são “semínimas”, segundo a fórmula de compasso, teremos uma “semínima” por tempo (dúvida sobre isso consulte a aula anterior). Porém, em cada tempo, temos duas notas que estão sendo executadas simultaneamente.
    No PRIMEIRO tempo temos: chimbal e bumbo; no SEGUNDO: chimbal e caixa; no TERCEIRO: chimbal e bumbo; e no QUARTO: chimbal e caixa. Veja:




Deu pra sacar a importância da nomenclatura, sem ela não saberíamos em que peça tocar!


EXERCÍCIOS UTILIZANDO OS PÉS

 

    Como já vimos alguns exercícios envolvendo as mãos (aula2) nesta aula vamos observar e praticar alguns exercícios envolvendo os pés, mas antes, veja nas fotos ilustrativas ao lado, o posicionamento correto dos pés nos pedais (OBS: CHIMBAL com pé esquerdo. BUMBO com pés direito. Para os canhotos é só inverter). A princípio, movimente os pedais sem tirar o apoio do calcanhar sobre o pedal.





    Abaixo temos alguns exercícios que estão representados conforme a nomenclatura acima. Pratique-os primeiramente lento e com cadência (acompanhe algo que tenha ritmo: exemplo: os segundos do relógio, o ritmo de alguma música, ou utilize um metrônomo, caso tenha dificuldades, consulte a aula anterior).
    Se você ainda não possui bateria, pratique os exercícios batendo os pés no chão, sem levantar o calcanhar. (o importante é o desenvolvimento da cadência e da coordenação entre os pés).

Vamos a eles:



Legal, pessoal! Na próxima aula vamos dar continuidade aos estudos, praticando alguns exercícios envolvendo as mãos e os pés. Até lá!!!


RESPOSTAS DOS EXERCÍCIOS DA AULA ANTERIOR



1. DUAS Colcheias.
2. DUAS Semicolcheias.
3. QUATRO colcheias.
4. TRÊS tempos, e a nota que equivale a um tempo é a SEMÍNIMA.
5. A fórmula de compasso é 4/2.
Discuta este artigo e outros no Fórum Cifra Club de Bateria
Anderson

Sobre o autor

Anderson Faccioli

anfago@ig.com.br

Quer aprender violão ou guitarra?

Veja estas vídeo-aulas para iniciantes
publicidade
fechar