Ontem, ao luar

Fafá de Belém

 Fafá de Belém
Tom: D
		

Dm          Dm/C    E7/B            E         E/G#    
Ontem, ao luar,         nós dois em plena solidão, 
32 11 11 32 11           32  33  32 31 10 10 31 10 
A7          A7/G              Dm/F          Dm 
tu me perguntaste o que era a dor de uma paixão. 
30 10 10 30 10 10 30  32 30   43  23  23 43 23 
D/F#       D7  Gm            Gm7M   Gm7 
Nada respondi, calmo assim fiquei, 
44 23 23 44 23 45 23   23  45 23 
E7                             A7 
Mas, fitando o azul do azul do céu, 
31   10 10 31 10    11  10  23 22 
                    Dm 
a lua azul eu te mostrei... 
16 15 13 11 10 23 22 23 
              Dm/C     E7/B            E              E/G#   
Mostrando-a a ti,            dos olhos meus correr senti 
 32 32  11    11             32 33 32  31  10 10  31 10 
A7         A7/G           Dm/F 
uma  nívea lágrima  e,  assim, te respondi. 
30 10 10 30 10 10 30 32 30 43  23 23 43 23 
D/F#        D7  Gm           Gm7M   Gm7 
Fiquei a sorrir por ter o prazer 
44 23 23 44 23  45  23 23  45 23 
         Dm          A7        Dm    A7   Dm 
de ver a lágrima nos olhos a sofrer. 
22 23 10 11 23 32 43 42 33 32 54 40 
 
D/F#        F#7     B7         Em9   G/B 
A dor da paixão não tem explica...ção, 
32 12 12 32 12  13  12  10 10 20 10 
A7          A7/9   A7/9-    A7/5+     A7/13     D   D7/9 
Co-mo de-fi-nir           o que eu só sei    sentir. 
30 10 10 30 10           12 10     23 23     32 23 
Gm         Gm7M     Gm7     D/F#        D7M 
É mister sofrer             pa-ra se sa-ber 
30 23 23 30 23              44 23 23 44 23 
         Dm           A7              Dm 
o que no peito o cora-ção não quer di-zer.  50 64 63 
22 23 10 11 23   32 43 42  33 32   54 40 
D/F#           F#7    B7             Em9  G/B 
Pergunta ao lu-ar, travesso e tão ta-ful, 
32 12 12    32 12  13 12 10   10  20 10 
A7            A7/9   A7/9-     A7/5+   A7/13    D   D7/9 
de noite a chorar           na on-da   to-da   azul. 
30 10 10   30 10            12 10 23   23 32     23 
Gm              Gm7M    Gm7    D/F#         D7M 
Pergunta, ao lu-ar,            do mar à can-ção, 
30 23 23     30 23              44 23 23 44 23 
          Dm              A7            Dm    A7   Dm 
qual o mistério que há na dor de uma paixão. 
22  23 10 11 23  32    43 42  33  32  54 40 
 
         D/A     B7             Em9 
Se tu de-sejas saber o que é o amor 
44 30 31 32 32 32 32 31 32   33 20 
62 63 64 50  (baixos) 
                 A/C# 
e sentir o seu calor, 
20 20 20 33 20 21 22 
62 63 64 50 52 53 54 (baixos) 
                  D 
o ama-ríssi-mo travor do seu dulçor, 
10 10 10 10 15  12 10 23 32  44 40 
         B7            Em9 
so-be um monte á beira mar, ao lu-ar, 
12 22    10 23   23 20 23   22 20 22 
       A7            D            A7 
ouve a onda sobre a arei-a a lacrimar. 
13 24 12 10 22  32   20  32  12 23 32 
         D/A        B7          Em9 
Ouve o silêncio a falar na so-lidão 
44 30  31 32 32   32 32 31 32 33 20 
62 63 64  50 (baixos) 
                    A/C# 
de um ca-la-do co-ração, 
20    20 20 33 20 21 22 
62 63 64 50 52 53 54 (baixos) 
                  D      D7      Gm   Gm7M   Gm7 
a  pe-nar, a derramar os prantos seus. 
10 10 10  10 15 12 10 23 23  22   23 
Em9     A7         D 
Ou-ve o choro pe-renal, 
13 12   10 23 22 20 23 
         B7           Em9 
a dor si-lente, universal 
44 30 32 20 32   44 40 42 
           A7/9    A7/9-      D 
e a dor maior, que é a dor de Deus. 
20 20   33 32  44      32  44 40 
 
         D/A       B7          Em9 
Quando Jesus, meigamen-te so-litá-rio, 
44  30 31 32  32 32 32 31 32 33 20 20 
62 63 64 50 (baixos) 
                  A/C# 
lá no ci-mo do calvário, 
20 20 20 33 20 21 22 22 
62 63 64 50 52 53 54 (baixos) 
                 D 
seus olhos, indulgente, ergui-a aos céus, 
10  10 10  10 15 12 10    23 32  44 40 
       B7             Em9 
quanta dor, quanta poesi-a, a  penar, 
12  22  10  23  23 20 23 22 22 20 22 
         A7          D           A7 
nos seus olhos luz luzia, a me-ditar 
13  24  12 10  22  32 20 32 12 23 32 
          D/A        B7          Em9 
Não era a dor de não ter es-se poder 
44 30 31  32  32  32 32  31 32 33 20 
62 63 64  50 (baixos) 

                     A/C# 
de remir a  hu-ma-ni-da-de 

20 20 20 33    20 21 22 22 
62 63 64 50    52 53 54 (baixos) 
                     D     D7   Gm    Gm7M   Gm7 
da  e-terna a-tro-ci-da-de do sofrer 
10 10 10 10 15 12 10 23 32 32 22  23 
Em9    A7            D 
E- ra, sim, a crúcea pe-na 
13 12  10  23 22 20  23 44 
       B7           Em9 
de sentir por Ma-da-le-na 
30 31 20  32  44 40 44 42 
         A7/9   A7/9-          D 
o  co-ra-ção          desfa-le-cer. 
41 42 30 20           32 30 42 40 
 
             D            E/G# 
Se tu queres mais saber a fonte dos meus ais, 
32 12  12 12  12  32 20 32 31 10 10  10  10 
               A7   A7/4  A7           D                D7/4  D7 
põe o ouvi-do aqui            na rósea flor do co-ra-ção, 
30  10  10 10   10            10 11 10  10  23 32 44 40 
Gm             Gm7M    Gm7           D/F#       Dm 
ouve a inquietação           da merencória pulsação... 
30 23     23 23 23           30 32 30  34  23 23 23 
A7 
_  busca saber qual a razão 
   10 10 10 10 11  10 23 22 
                             Dm 
por que ele vive, assim, tão triste a suspirar, 
16 15    13 11 10    23   33   32 11  11 11 11 
       E/G# 
a palpitar, em deses-pera-ção, 
32 33 32 31 10 10 10 10 10 10 
              A7           Dm 
a teimar, de amar um in-sensí-vel co-ra-ção, 
30 10 10  10  10  30 32 30 43 23  23 23 23 
D/F#                           Gm                 Gm7M   Gm7 
que a ninguém di-rá no peito ingrato em que ele está, 
 44   23  23  23 23 21  33 32   30   23  23   23  23 

             Dm            A7              Dm  A7   Dm 
mas que ao sepulcro, fa-talmen-te, o le-va-rá. 

 22  23    10 11 23  32 43 42  33    32 54 40 
9.152 exibições

Comentários 0

Consegui tocarAinda não conseguiram tocar essa música. Seja o primeiro!
    Não consegui tocar
    Exibir acordes »
    publicidade
    fechar