Querência Vazia

Os Tiranos

 Os Tiranos Compositor: João Sartune / Léo Ribeiro
Tom: C
		
Am                                    G
A Brisa que abana o pala é aquela mesma
                                   Am
Que foi repontar aguadas no chovedor
                                        G
Meu zaino apura o passo rumando ao rancho
                                      Am
Na ânsia de quem retorna pra o seu amor
                                     Dm
Não sabe que minha querência está vazia
     G                             Am
Que não apeio no campo pra levar flor
                                        Dm
Que a espera do mate pronto e o beijo doce 
      G                           Am
É muito pra lida rude de um domador

                             Dm
(Por isso é que saio a esmo taureando o frio
G                                     Am
Levando o meu carinho pra estas paisanas
Dm                  G              Am
E mesmo sempre rodeado nos rancherios
                         C       Dm      G    Am
Eu lembro dos verdes olhos da minha serrana)

Am                                  G
As coplas que vou cantando no corredor
                                           Am
Emponcham velhos recuerdos de um tempo lindo
                                        G
Depois de levar uns grampos pro alambrador
                                         Am
Me vou preparar as pilchas pra este domingo
                                       Dm
Meu Deus como fica triste esse tal outono
       G                           Am
Quando a gente repara que está solito
                                     Dm
As noite ficam compridas pra pouco sono
      G                              Am
E o dia vem carregando no seu tranquito

( )
 Am                                  G
Eu hoje estava pensando em dar um rumo
                                         Am
Na função de quebrar queicho a vida inteira 
                                       G
Talvez eu arrume uns pilas sem me judiar
                                      Am
Chibiando pela barrancas lá da fronteira
                                  Dm
Qual nada pois eu nasci pra ventania
         G                               Am
Vou morrer dobrando as copas dos pinherais 
                                  Dm
E se hoje minha querência está vazia
         G                              Am
Quem sabe daqui a pouquito não esteja mais

( )
1.237 exibições

Comentários 0

Consegui tocarAinda não conseguiram tocar essa música. Seja o primeiro!
    Não consegui tocar
    Exibir acordes »
    publicidade
    fechar