Festa de Vaquejada

Zé de Almeida e Paulo Nunes

Sem foto do Zé de Almeida e Paulo Nunes Compositor: Zé de Almeida / Paulo Nunes
Tom: A
		
Intro:
A                D            E     A
A festa de vaquejada nos damos valor,
                     D         E   A
porque recebe a atenção do espectador.


E|------------------------------------------|
B|------------------------------------------|
G|------------------------------------------|
D|------------------------------------------|
A|-0-10-0-9-7-0-0-5-4-0-4-------------------|
E|------------------------------------------|



E|------------------------------------------|
B|------------------------------------------|
G|------------------------------------------|
D|------------------------------------------|
A|-0-10-0-9-7-0-0-5-4-2-0-------------------|
E|------------------------------------------|


A                D            E     A
A festa de vaquejada nos damos valor,
                     D         E   A
porque recebe a atenção do espectador.

                  D
A casos que acontece,

que o vaqueiro se aborrece,
                      E
quando alguém lhe decresce.

                    A
As vezes ele não merece,
                E
mais povo reconhece,
       D        A
quem é o merecedor.


                     D
Se esta correndo mourão,

derrubando batatão,
                     E
chamando o povo atenção.


                   A
Durante a competição,
                  D
e o povo da vibração,
        E          A           E
diz esse ai tem valor.


A                 D        E        A
Em corrida de mourão se arranja amor,
                 D          E       A
se ve cavalo de fama e boi corredor.


                       D
Passa o boi num imprensado,

um cavalo a cada lado,
                        E
os dois vaqueiros preparados.


                       A
Tentando os bons resultados,
                   D
pra serem classificados,
     E           A
confiam no criador.


                       D
Quando o vaqueiro se abaixa,

que procura cava e acha,
                        E
entrega ao outro e faz marcha.


                        A
Deita o boi na meio da facha,
                     D
vale o boi e a terra racha,
          E           A                  E
chega estremesse o setor.


A                 D             E      A
Vi um vaqueiro valente para ver puxa boi,
                 D        E    A
discutir com o juiz mal atuador.


                    D
Na hora que o boi saiu,

o vaqueiro atráz seguiu,
                     E
deu no boi e o boi caiu.


                    A
O povo em peso aplaudiu,
                     D
o juiz fez que não viu,
         E             A
disse esse boi eu não dou.


                    D
O vaqueiro embravesseu,

por ser um direto seu,
                     E
pergunto se o boi valeu.


               A
O juiz desmoreceu
                     D
pensou poco e respondeu
       E            A
valeu valeu sim sinhô!!
1.376 exibições

Comentários 0

Consegui tocarAinda não conseguiram tocar essa música. Seja o primeiro!
    Não consegui tocar
    Exibir acordes »
    publicidade
    fechar