Cifra Club

Especial AC/DC: as melhores músicas, curiosidades e o futuro da banda

O ano é 2020. “Não tá fácil pra ninguém”, sobretudo para a cultura, e nem é preciso listar os motivos. Os amantes das artes, no entanto, receberam doses de ânimo: na semana passada, o AC/DC deu sinais de vida. Veja, abaixo, a imagem que fez a alegria de um exército de roqueiros mundo afora.

Ver essa foto no Instagram

ARE YOU READY? #PWRUP ⚡

Uma publicação compartilhada por AC/DC (@acdc) em

 

E o melhor de tudo é que a banda não está falando de abandonar as férias para “fazer lives” em redes sociais, meus amigos e amigas. O quinteto prepara o lançamento de um novo disco, o primeiro de inéditas em seis anos.

A conta é simples: uma banda lendária + novidades = motivos mais do que suficientes para a família Cifra Club saldar uma dívida antiga. Dito isto, informo que a nossa conversa de hoje é toda sobre esses gigantes do hard rock. Vamos curtir as melhores músicas, conferir a biografia e prestar nossa homenagem à banda mais “TNT” do planeta.

Se prepare aí, pois, o “rock and roll train” acaba de sair da estação.

As melhores músicas do AC/DC

É mais fácil o Neymar passar um jogo inteiro sem cair, do que fazer um “The Best Of AC/DC”. Com sua discografia extensa, e nivelada para cima, essa banda tem um dos repertórios mais equilibrados de toda a história do rock. Mas já que a vida é feita de desafios, aqui vai um top 7 com as melhores músicas do AC/DC.

Esta seleção foi baseada em critérios como, por exemplo, a relevância histórica e a popularidade da faixa. Se por ventura o seu som favorito tiver ficado de fora, desde já, peço que receba minhas mais humildes desculpas 😉

Whole Lotta Rosie

Desde que foi lançada, em 1977, Whole Lotta Rosie nunca mais ficou de fora de um show da banda. Seja lá qual for a turnê, o grupo tocou e sempre vai tocar a canção inspirada nas dimensões dessa mulher [ela pesava mais de 120 kg] tão experiente e criativa entre quatro paredes. Segundo a lenda, em todos os sentidos, Rosie impressionou o vocalista Bon Scott.

Thunderstruck

A Louder é um dos principais veículos dedicados ao rock and roll. Contando com pitacos de leitores, incluindo Joe Satriani e Alice Coopero site listou as 50 melhores músicas do AC/DC.  De acordo com a votação, Thunderstruck é a melhor música da banda. O riff cheio de pull off e hammer on é realmente arrebatador.

Can I Site Next To You, Girl

Lançada em 1974, Can I Site Next To You, Girl foi o primeiro single do AC/DC. Além dos irmãos Young, a formação da banda contava com Peter Clack (bateria), Rob Bailey (baixo) e Dave Evans (vocal). Nota-se que a pegada e a postura – sobretudo de Dave – eram muto mais glam do que hard rock. Pouco depois, a escalação passou por algumas alterações – incluindo a entrada do vocalista Bon Scott – que trouxeram a fúria sonora e a atitude que “os donos da bola” tanto queriam.

Interrompemos a nossa programação para um comunicado importante:

Além de conhecimento prévio deste que vos escreve, este texto teve como base de pesquisa o site AC/DC Brasil – a mais bem informada fonte sul-americana sobre o grupo australiano.

Back in Black

Vamos a 3 fatos sobre o hit Back in Black:

  • Tem o riff que mexe com as estruturas de 9 em cada 10 guitarristas
  • Batiza um dos discos mais vendidos em todos os tempos
  • Provou a capacidade que a banda teve para superar a perda de um membro carismático, o vocalista Bon Scott

Há compositores que realmente convertem sentimentos em música. Nessa faixa, os caras canalizaram a dor que o luto provoca e transformaram numa celebração ao legado de Bon. No trecho “esqueça o carro fúnebre, pois eu nunca morri”, a letra deixa bem claro que Scott está eternizado no legado do AC/DC.

Highway to Hell

Sem querer subir os degraus da Stairway To Heaven, do Led Zeppelin, os manos Young e companhia acharam melhor seguir na Highway to Hell 😛 Brincadeiras à parte, de fato, o nome dessa canção é uma sátira ao hit mundial do Led. Vem do título dessa música, e da capa do disco homônimo, os boatos sobre a banda ser “satânica”. De verdade, mesmo, só o fato que esse sucesso consolidou as propostas irreverentes e hedonistas do grupo.

You Shook me All Night Long

Quando soam o acorde D4 e as notas da introdução de You Shook Me All Night Long, uma sensação de liberdade toma conta de nossa experiência sensorial. Na sequência, mais um riff estonteante abre a cena para que a música leve o ouvinte à lona. Nocaute: Rock and Roll vence mais uma!

Let There Be Rock

Lançado em 1977, Let There Be Rock foi o disco que marcou uma importante guinada no som do AC/DC. Disposta a mostrar que o rock não perderia espaço para o então emergente punk, e menos ainda para o já badalado soft rock, a banda colocou mais foco nos guitarristas. O resultado foi um álbum com faixas mais longas, cheias de solo e guitarras grandiosas.

For Those About To Rock (We Salute You)

Lançada em 1981, o título da música já entrega a real: eis saudação definitiva aos que curtem rock and roll. Trata-se de uma canção sobre chegar em casa tarde, não ter que dar muitas explicações e fazer da guitarra uma extensão do próprio corpo. For Those About To Rock (We Salute You) é um dos hinos mundiais das nações roqueiras!

Uma lista tipo esta, convenhamos, não tem fim. São mais de 45 anos de história distribuídos em: 47 singles, 16 discos de studio, 4 álbuns ao vivo e 1 EP. Quem sabe, num post futuro, a gente volte a falar sobre esse repertório tão emblemático e influente?

AC/DC 2020

Via redes sociais, o AC/DC deu tem dado sinais de vida e feito a alegria de sua sólida base de fãs. Com poucas palavras, mas com muitas imagens, a banda tem feito revelações animadoras. Pra começar, o vocalista Brian Johnson, o baterista Phil Rudd e o baixista Cliff Williams estão oficialmente de volta ao barco. Os músicos retomam as atividades ao lado dos guitarristas Angus Young e Stevie Young.

Membros do AC/DC gravam clipe de novo single

Membros do AC/DC durante a gravação do clipe da música Shot in the Dark (Foto/Internet)

Junta, essa formação gravou o disco Pwr Up. Segundo boatos, Malcolm Young estaria de alguma forma presente no álbum, e com isto especulava-se que seriam usadas gravações feitas pelo saudoso guitarrista quando em vida. O engenheiro de som Mike Fraser, em entrevista a uma rádio canadense, no entanto, revelou que não há registros de Malcolm no álbum.

A pandemia da Covid-19, conforme você pode imaginar, adiou os planos de lançamento e turnê de divulgação do trabalho. Porém, o jogo começou a virar e já temos novidades! Abaixo, você confere o primeiro single do novo disco do AC/DC. Dê o play e ouça Shot in the Dark:

Agora, que tal dar um help para propagarmos esse som? Basta compartilhar o link deste post aí, nas suas redes sociais e grupos de WhatsApp, sempre marcando a galera fã de AC/DC 😉

Leia também

Ver mais posts

Cifra Club Pro

Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
Cifra Club Pro
Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
OK