Cifra Club

Tudo o que você precisa saber antes de comprar um violino

Com este material, você ficará por dentro do universo desse instrumento fabuloso para saber, de fato, como comprar um violino.

Violino guardado em um case
O violino é um dos instrumentos mais fantásticos que existem (Foto/Pexels)

Depois de meses (ou até anos) “namorando” o instrumento, você decidiu comprar seu primeiro violino? Antes de mais nada, parabéns, pois é um instrumento magnífico, capaz de produzir sons extraordinários. Além disso, há um enorme valor em estudar música, visto a variedade de vantagens de aprender a tocar um instrumento.

Por outro lado, por mais engrandecedor que possa ser, também é complicado. O preço pode variar de R$300 a R$10.000, isso sem falar nas diferenças entre os modelos. Para quem está começando, pode ser ainda mais desafiador. Se você faz parte do grupo que está com dúvida, não se preocupe, porque nós vamos ajudar!

Comprar ou alugar um violino?

Se você é um iniciante, pode ficar tentado a alugar um instrumento. Em uma primeira análise, pode parecer uma opção mais barata, porém, existem algumas boas razões para optar por comprar. Abaixo, vamos apresentar alguns pontos para você considerar:

Taxas de aluguel podem aumentar rapidamente

Um violino de nível básico pronto para tocar geralmente pode ser comprado por menos do que o custo do aluguel de alguns meses. Isso sem falar que não nos tornamos reféns da variação de preço. A parcela normalmente é fixa.

Instrumentos alugados podem ser mais difíceis de tocar

Os instrumentos de locação podem ser um pouco mais difíceis de tocar, já que vêm com cortes, arranhões e marcas de fita no braço. Você também é responsável por qualquer dano em um violino alugado, mesmo que acidental.

Comprar um instrumento de qualidade pode ser um investimento

Quando bem escolhido, mesmo um instrumento para iniciante manterá o seu valor. Ainda mais violinos de qualidade superior, em que, à medida que envelhece e são tocados, a qualidade sonora aumenta. Nesse sentido, é fácil vendê-lo e recuperar o valor investido. Em alguns casos, é possível, até mesmo, lucrar.

O que considerar antes de comprar um violino?

Como dito anteriormente, comprar um primeiro violino pode ser uma tarefa muito difícil. Diferentes tamanhos, preços e materiais são só o começo da conversa. A seguir, separamos alguns pontos que consideramos essenciais de serem pensados antes de tomar qualquer decisão.

A base de um violino

Quando falamos da base de um violino, eles são quase todos iguais. São quatro cordas esticadas sobre um corpo pequeno. Há um estandarte e uma queixeira em uma das extremidades, com um pescoço e uma cravelha na outra. A maioria deles não oferece as variações de design que muitos instrumentos modernos têm.

Por outro lado, qualquer violinista dirá que os violinos não são criados iguais. Ainda mais porque o timbre e a tocabilidade vão variar conforme a qualidade das madeiras e a habilidade do artesão.

Tipos de madeira

O tipo e a qualidade da madeira usada para construir um violino são os fatores mais importantes no som do instrumento. A maioria deles usa os mesmos tipos de madeira em sua composição: os tampos são de spruce e o pescoço de maple. Em contrapartida, os lados e o fundo podem variar de acordo com o preço e o modelo

Em síntese, a parte superior do corpo do violino é responsável por amplificar o som produzido pelas cordas. O spruce, conhecido no Brasil como abeto, tem sido a madeira favorita há séculos por ser naturalmente dura e densa. Ou seja, pode ser delicadamente esculpida, mas ainda assim manter sua forma.

Já a densidade cria uma ressonância melhor do que as madeiras mais porosas. Desse modo, sua qualidade impactará diretamente no preço final. Existem várias espécies que são usadas para a construção dos violinos. 

Lembrando que quanto mais tempo um bloco de spruce é envelhecido, mais seco e forte ele se torna. Assim, um pedaço de spruce cultivado em grande altitude e temperado por décadas antes de ser esculpido produzirá uma madeira superior. Ademais, há a questão da beleza do instrumento. No entanto, costuma ser mais caro.

Estética do violino

Além de essencial para a qualidade, o spruce também confere beleza ao violino. O melhor spruce terá uma bela aparência de chama. Para mais, quando finamente trabalhado, empregará lindas peças combinadas com o topo. Assim como a peça anterior, nem todos os maple são criados iguais.

As costas, as laterais e os pescoços de violinos de qualidade superior são feitos de madeira bem granulada, que foi envelhecida e esculpida com grande precisão. Logo, outras madeiras utilizadas durante a construção do instrumento também irão interferir no preço. A escala, por exemplo, costuma ser feita de ébano.

Já nas versões mais baratas, podem ser utilizadas outras madeiras, mesmo que perca parte da qualidade. Alguns instrumentos também podem ter estandartes de liga e/ou queixeiras de plástico e pontes de menor qualidade.

Em resumo, a qualidade do acabamento do violino refletirá diretamente no seu preço.

Tamanho do violino

Os violinos podem ter oito tamanhos:

  • 4/4: para adultos (geralmente a partir dos 11 anos de idade);
  • 3/4, 1/2, 1/4, 1/8, 1/10, 1/16 e 1/32: para crianças.
Arte com os tamanhos de violino

Como escolher o violino?

Depois de entender alguns dos fundamentos da construção de violinos, é hora de começar a trabalhar em um instrumento adequado às suas necessidades e orçamento. Você provavelmente chegará a novas perguntas ao pesquisar pelas marcas e categorias.

O que é violino Stradivarius?

Antonio Stradivari foi um luthier italiano no início do século XVIII. Como mestre artesão, ele construiu manualmente cada instrumento para garantir a mais alta qualidade. Tanto que os seus projetos servem como base de forma e dimensão até hoje.

Mas um violino de marca ou rotulado “Stradivarius” não significa que seja um violino genuíno de Antonio Stradivari. Estima-se que ele construiu pouco mais de 1000 instrumentos durante sua carreira, e apenas cerca de 500 sobreviveram. A única maneira de garantir que um violino seja um Strad genuíno é autenticá-lo profissionalmente.

Qual categoria de violino escolher?

Além de aluno, intermediário e profissional, você poderá ver violinos descritos como mestres ou avançados. Não existem padrões claros e universalmente aceitos para nenhuma dessas categorias. Fabricantes e luthiers têm seus próprios padrões, mas cada classificação pode ser uma diretriz geral para ajudar a restringir sua pesquisa.

Violino de estudante

Em geral, um violino estudantil será feito de madeiras de baixa qualidade e envolverá muito menos trabalho manual na escultura, montagem e acabamento. Eles normalmente têm peças de plástico, como as tarraxas e a queixeira. Sendo assim, são adequados para alguém que esteja interessado em aprender, mas que ainda não tem certeza se continuará tocando.

Violino intermediário

Preenchendo a lacuna entre os instrumentos estudantis e profissionais, estão os violinos classificados como intermediários. Algumas lojas e marcas omitem essa categoria, distinguindo, apenas, as outras duas divisões. No entanto, essa é uma categoria útil.

Isso, principalmente, para músicos que sabem que precisam de algo melhor do que um instrumento para iniciantes, mas não estão prontos para investir em um profissional. Dessa forma, os estudantes que estão avançando em suas habilidades são típicos compradores de violinos intermediários.

Violino profissional

Os violinos profissionais ou mestres serão construídos a partir de madeira envelhecida e de secagem lenta. São construídos manualmente e montados por um luthier, terminados com componentes de alta qualidade e com uma escala de ébano. Os excelentes materiais e habilidades artísticas elevam seu valor, tornando-os apropriados para músicos profissionais.

Vale lembrar que qualquer atribuição de categoria dada a um instrumento é uma generalização. Elas são úteis para você começar a comprar um violino. Entretanto, é possível encontrar uma joia que tenha uma categorização subestimada. Portanto, é interessante explorar as opções disponíveis.

Acústico ou elétrico?

O violino acústico estende quatro cordas a uma cravelha sobre uma ponte que transfere vibrações sonoras para o corpo. Ele produz um som quente e arredondado graças à ressonância natural de suas madeiras. Existem captadores elétricos que podem ser montados em um violino acústico.

Já um verdadeiro violino elétrico tem captadores embutidos para amplificar o som. Este tipo de instrumento geralmente possui corpo sólido para evitar o feedback causado pela ressonância no corpo oco. Junte a isso o design minimalista para reduzir o peso. Normalmente, é produzido um som mais brilhante e mais cru, mas que pode ser ajustado e aprimorado conforme o objetivo.

Músicos clássicos e folk tendem a preferir instrumentos acústicos. Enquanto isso, músicos de rock e jazz se inclinam mais para violinos elétricos. Graças à sua capacidade de se amplificar, os violinos elétricos são uma boa escolha para quem toca com bandas amplificadas.

Se você é um iniciante, considere o seu estilo de música preferido. Saiba que violinos acústicos e elétricos têm dinâmicas semelhantes, então a transição de um para outro não é muito difícil.

Qual marca escolher?

O violino Eagle é um dos que mais se destaca, já que ele tem uma boa composição de madeiras e um bom custo benefício. Ademais, os violinos da Rolim são uma ótima opção para aqueles que estão em um nível intermediário/avançado e procuram por um violino barato.

Compartilhe tudo sobre violinos nas suas redes sociais!

Ao longo deste conteúdo, apresentamos os principais pontos que devem ser considerados ao comprar um violino. Se você gostou do conteúdo e foi útil para sua decisão, certamente também pode ajudar outras pessoas que querem ingressar na prática do instrumento! Então, mande este artigo para a sua galera e compartilhe o texto nas suas redes sociais!

Leia também

Ver mais posts

Cifra Club Pro

Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
Cifra Club Pro
Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
OK