Cifra Club

Black Friday Cifra Club

8 cifras para relembrar a história do funk na música brasileira

O funk na música brasileira é uma das grandes referências para os nossos ouvidos. Aliás, não só para os ouvidos, mas também para os quadris! Com uma batida instigante (desde as origens), o estilo ganhou contornos bem únicos ao se misturar com a nossa cultura.

DJ Marlboro com suas pickups ajudou a moldar o funk na música brasileira
A trajetória do funk na música brasileira deve muito aos trabalhos do DJ Marlboro (Reprodução)

A partir dessa influência mútua, surgiram as danças, os bailes (que saudade de um bailinho!) e as letras que, goste ou não, também falam muito sobre o Brasil. Até funk gospel já apareceu por aqui!

Em suma: o funk é uma manifestação cultural fascinante. E o objetivo desse texto é exatamente explicar sua trajetória. Bora lá? Deixa o grave bater e vem colar nesse com a gente!

Funk na música brasileira: a linha do tempo

Para contar com precisão a história do estilo no país, contamos com o artigo dos nossos parceiros da Betway, empresa que intermedia serviços orientados ao público adulto – (+18), De DJ Marlboro a Anitta, como o funk mudou a cara da música no Brasil!

Esse trabalho pra lá de fera nos ajudou a compreender melhor cada momento do funk, os principais expoentes dessa arte e possui entrevistas exclusivas: vale a pena conferir!

Anos 70 – Black Rio

Foi nessa década que surgiram os primeiros bailes dançantes nas periferias do Rio de Janeiro, tocando soul, black e funk! Seus frequentadores eram chamados de Black Rio e os eventos se espalharam pelo estado. Paralelamente, as batalhas de dança e rima ganhavam a cena!

Anos 80 – Funk Carioca

Em 1982, o funk começou a ter ainda mais força nos bailes cariocas e, com isso, vieram as paródias dos hits da música negra: as chamadas melôs! Mas só em 1989 é lançada a primeira faixa do estilo escrita em português: O Melô Da Mulher Feia. No mesmo ano, DJ Marlboro introduziu no mundo musical o histórico Funk Brasil Vol.1!

Anos 90 – Nos envolve, nos fascina e agita o salão

Na última década do milênio, o funk explodiu de vez. Chegou à TV, às novelas e, consequentemente, às elites. Na mesma época, novidades como Glamurosa, de MC Marcinho, marcaram o surgimento do subgênero melody

Mc Marcinho, durante apresentação ao vivo, um dos grandes nomes do funk na música brasileira
MC Marcinho é peça fundamental para entendermos o papel do funk na música brasileira (Foto/Divulgação)

Em 1998, outra ramificação emplacou o funk sem papas na língua: proibidão. O terreno já estava preparado, e dali brotaria uma das principais responsáveis pela popularização do ritmo no país, a gravadora Furacão 2000!

Anos 2000 – Novo milênio, novas tendências

Gaiola das Popozudas, MC Catra, Bonde do Tigrão, Tati Quebra-Barraco e vários outros fizeram dos anos 2000 um verdadeiro estrondo! Nesse fluxo de lançamentos e consagração (que ganhou dimensão mundial), surgiu também o funk paulista – denominado ostentação. O MC Guimê foi um dos nomes mais reconhecidos da nova geração

Anos 2010 – Voando alto

A produtora Kondzilla eleva o patamar de produção com um ritmo bem mais intenso de novos clipes e um canal que, atualmente, já passa dos 60 milhões de inscritos. É nesse período que vimos nascer vários subgêneros do funk na música brasileira: funknejo, funkrave, bregafunk e funkpop!

Anos 2020 – O céu é o limite

Infelizmente, a década que vivemos veio logo de cara acompanhada da pandemia e da quarentena. Mas não pense que o funk sumiu de cena: a música Bum Bum Tam Tam virou até campanha de vacinação! E a gente sabe que ainda tem muita água para correr na história do funk na música brasileira!

Hits mais que marcaram o funk na música brasileira

Agora que já detalhamos os caminhos que o estilo percorreu – com o help do artigo fantástico  da Betway -, decidimos selecionar as faixas mais marcantes dessa trajetória! Então, ajeita os fones aí que eu duvido você não mexer pelo menos um dedinho nessa cadeira:

Fico Assim Sem Você – Claudinho e Buchecha

Clássico do funk melody, esse som já foi interpretado por um bocado de gente! A nossa videoaula é da versão da Adriana Calcanhotto e não é muito complexa. Tem só um pequeno dedilhado que exige atenção [vai ser ótimo para treinar as mãos]! Acompanhe:

Show das Poderosas – Anitta

Em 2013, a carioca Anitta lançou o single Show das Poderosas. Com essa faixa, a artista conquistou a história do funk na música brasileira. A canção tem 5 acordes e é bem interessante para quem está começando a treinar no violão. O desafio, no entanto, é a batida, conforme você confere na videoaula abaixo.

Olha a Explosão – MC Kevinho (part. Wesley Safadão)

Essa música foi, literalmente, uma explosão! Seu lançamento, em 2016, espalhou pelo Brasil um feat. do Mc Kevinho com Wesley Safadão. Provavelmente você demorou um tempão para tirar ela da cabeça; e agora é a hora de relembrar! O melhor de tudo é que são só 2 acordes e um solinho nostálgico, mas básico e com uma pegada de funknejo. Dá uma olhada:

Invocada – Ludmilla (part. Léo Santana)

A voz da Ludmilla é maravilhosa, não é? Com a participação do Léo Santana, ela lançou Invocada, que traz uma pegada meio bregafunk e é perfeita pra requebrar em casa! Para tocar, você precisa decorar três acordes: C, G e F! O mais difícil é a batida, que alterna em alguns momentos. Confira na videoaula pocket do Cifra:

Amor Falso – Aldair Playboy

Uma cifra que vai te desafiar e vale muito a pena! Ela tem um ritmo envolvente e que demanda certo esforço para pegar. Bastante atenção com os solos, também. Afinal, são incrementos bem legais, mas com detalhezinhos importantes! Ainda bem que tem mais uma videoaula completa de funk na música brasileira:

País do Futebol – MC Guimê

O MC Guimê foi um dos primeiros funkeiros que bombaram com o subgênero ostentação. E, ao longo da sua carreira, País do Futebol é uma das canções mais famosas e emblemáticas! Pra tirá-la, você precisa e quatro acordes e uma batida bem swingada, se liga na videoaula:

Jogo do Amor – MC Bruninho

Se você ainda fica um pouco confuso em relação ao conceito de sustenidos e bemóis, essa pode ser a opção ideal para praticar! A música também tem só quatro acordes e todos tem esse aspecto! Então prepare seu violão e bora pro aprendizado:

Você Partiu Meu Coração – Nego do Borel (part. Anitta e Wesley Safadão)

Imagina misturar a cadência do eletrobrega com o ritmo do funk carioca. Pensou? Esse é o bregafunk, subgênero musical surgido em Pernambuco! Consequentemente, ele ganhou espaço local e nacional, sendo a inspiração desse sonzaço do Nego do Borel. A pegada da música é bem ritmada e leva somente três acordes! A videoaula está te esperando:

Gostou? Compartilhe com a galera!

Fizemos uma seleção com oito músicas que definitivamente marcaram os 32 anos de história do funk na música brasileira! Se você curtiu, compartilhe com os amigos e ajude a espalhar essa sessão de muito aprendizado (e um tanto de nostalgia).

E solta o grave!

Leia também

Ver mais posts

Cifra Club Pro

Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
Cifra Club Pro
Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
OK