Cifra Club

Conheça os pedais de guitarra que não podem faltar no seu pedalboard

Quando se fala em pedais de guitarra, é comum que venha à mente do músico iniciante a imagem de um pedalboard gigantesco, não é mesmo? Mas, calma lá, antes de investir o seu rico dinheirinho nessas caixinhas mágicas de fazer som, é bom se aprofundar um pouco sobre elas.

Guitarrista mexe em seus pedais de guitarra
Já está na hora de pensar quais pedais de guitarra farão parte do seu som? (Foto/Pexels)

Afinal, existem tantas opções de efeitos, modulações, distorções… e diante desse universo de possibilidades, é sempre melhor começar pelo básico. Dessa forma, você poderá construir seu primeiro set com os recursos mais importantes para o tipo de som que você toca. Depois poderá, é claro, ir expandindo seu pedalboard com o tempo.

Vem com a gente, para descobrir quais são esses pedais que você não pode deixar de lado!

6 pedais de guitarra essenciais para o guitarrista iniciante

1. Overdrive

Os Overdrives são responsáveis por dar uma leve distorcida no seu sinal. Esse efeito surgiu nos primórdios do rock, quando os guitarristas queriam “sujar” o som da guitarra forçando os limites de volume dos amplificadores. Assim conseguiam que as válvulas aquecessem e daí alcançavam a saturação característica do drive.

Tube Screamer, um dos pedais de guitarra realmente essenciais
O Tube Screamer é o clássico verdinho da Ibanez que a gente ama! (Foto/Divulgação)

Os overdrives estão na categoria dos pedais de distorção, junto com o fuzz e o distortion. No entanto, eles podem ser usados também como um boost para seu som limpo, ou para dar uma característica mais quente ao seu sinal. Dessa forma, acabam sendo a mais versátil das distorções.

Por isso, apesar de ter o som característico do rock e do blues, o overdrive é usado em quase todos os gêneros em que há guitarras. O modelo Tube Screamer TS9, da Ibanez, por exemplo, é uma carta coringa na manga de guitarristas dos mais variados estilos.

Para entender melhor as distorções e os tipos de drives, assista a nossa aula exclusiva sobre o assunto:

2. Delay

Se você já descolou um drive para dar aquela “sujada” no seu som, talvez seja hora de acrescentar um pouco de profundidade. Então… o pedal de delay é ótimo para isso.

Esse é o efeito clássico que adiciona repetições e atrasos nas notas que você toca. Desse modo ele cria diferentes ecos que podem ser configurados em variados tempos e padrões rítmicos.  Assim, ele possibilita que você adicione detalhes que preenchem melhor fraseados e solos.

O Boss Digital Delay DD-7, um dos pedais de guitarra mais importantes
Entre os pedais mais icônicos dessa categoria, poderíamos citar o Boss Digital Delay DD-7 (Foto/Divulgação)

Se você curte as músicas do U2, deve ter reparado que o guitarrista The Edge trabalha sozinho e ainda assim consegue fazer aquele sonzão. Sabe por quê? Então, o cara é especialista em delay. Saca só a maravilha que é esse efeito no clássico Pride (In The Name Of Love.

Nesta aula exclusiva, a guitarrista Lari Basílio te ensina tudo sobre esse efeito fantástico, dá uma conferida!

3. Chorus

Os pedais de chorus ficaram muito populares no pop rock brasileiro dos anos 1980. Nesse período, sobretudo, o Lulu Santos acabou ajudando a popularizar o chorus no nosso pop rock, usando com maestria esse efeito. Saca só a guitarrinha chorus de Tempos Modernos!

Para entendermos o chorus é simples. Trata-se de um pedal na categoria das modulações, assim como o Flanger e Phaser.

O funcionamento básico das modulações é criar a partir de um som limpo outro sinal com afinação alterada. Dessa forma, se adiciona ao seu sinal principal esse outro, ligeiramente atrasado (como um eco rápido), só que levemente desafinado. Por isso temos a impressão de que têm dois instrumentos tocando simultaneamente.

Pedal de guitarra Chorus CS9, clássico da Ibanez
O pedal Chorus CS9 é um verdadeiro clássico da Ibanez (Foto/Divulgação)

Aliás, o nome já entrega o efeito: você terá um “coro” de vozes que fará com que sua guitarra soe com um timbre mais rico. Entretanto, basta carregar um pouco na tinta, elevando o controle “width” do pedal, para conseguir aquele som como se fosse “molhado”.

Esse efeito de chorus mais carregado ficou imortalizado em baladas rock, você o ouve nas guitarras de canções como Come as You Are, do Nirvana, por exemplo.

4. Afinador

Esse costuma ser o primeiro investimento, afinal, estar sempre afinado é um dos principais pontos para se ter um som decente de guitarra. Além disso, o afinador tem que ser também o primeiro na cadeia de sinal do seu pedalboard. Assim ele lerá de forma mais precisa o sinal puro sem nenhuma interferência de efeitos.

Pedal Cromatic Tuner TU-03, da Boss,
O Cromatic Tuner TU-03, da Boss, sempre será um dos melhores pedais de afinação (Foto/Divulgação)

Em síntese, não há muito o que se explicar sobre as funções de um afinador. No entanto, sua utilidade é evidente no palco, principalmente. Imagine que você precise tocar uma música em drop d, por exemplo, daí logo depois voltar para a afinação padrão na próxima do setlist. Nesses casos, um pedal de afinador confiável é quase obrigatório.

Abaixo, o Gustavo Fofão te dá uma dica de pedal afinador incrível para você adicionar ao seu pedalboard. Saca só!

5. Wha-wha – um dos pedais de guitarra icônicos no rock

Agora vamos usar os pés! Esse pedal é como se fosse um botão de tone da sua guitarra, que você gira movimentando os pés para frente e para trás. Assim ele muda de grave pro agudo, alterando as frequências de acordo com o ritmo que você fizer com o pé. O som fica parecido com o nome do pedal: wah-wah…

Saca Hendrix? Então, ele é o cara do wah-wah! Um dos primeiros grandes guitar heros a usar esse efeito, o mestre da improvisação musical deixava seus solos mais selvagens pisando nesse pedal. Se liga nessa performance de Voodoo Child (Slight Return), aqui, Jimi abusa do seu wah-wha Vox.

Mas não se engane… não é só no rock que se usa e abusa do wah-wah. Estilos como soul, reggae, blues, funk americano e pop também se beneficiam desse som. Por isso, você deve ter essa carta na manga para dar aquele groove em suas bases e solos, seja qual for o seu estilo!

Para entender a melhor forma de tirar som de wah-wah, saca só essa aula do instrutor Vinícius Dias!

6. Distortion

Caso o overdrive não tenha sido o suficiente para você, talvez seja jogo investir em um bom pedal de distortion. Com ele você tem um drive de mais peso, mais comprimido e com máxima saturação.

Sobretudo, se a sua praia é o Hard Rock ou o Heavy Metal, o distortion é a melhor pedida! Mas calma que não é só de som pesado vive o pedal de distorção.

Duas versões do DS-1, pedal da Boss
Laranja ou preto, o DS-1 da Boss é um pedal essencial para guitarristas (Foto/Internet)

De fato, até em gêneros mais populares, como o pop e o sertanejo, haverá ocasião para encaixar um solo de guitarra mais incisivo. Nesse caso, uma boa distorção pode dar o peso e o impacto para seu momento de brilhar no palco!

Para ter uma ideia do potencial desse equipo, se liga neste review do Gustavo Fofão. O vídeo é uma verdadeira aula de como timbrar um pedal distortion!

Venha estudar guitarra na Cifra Club Academy

Agora que você já sabe bastante sobre pedais de guitarra, tenho duas novidades para você! A primeira é a série de vídeos gratuitos sobre timbre de guitarra do nosso curso, timbres e efeitos, saca só!

Mas para ir muito além do conhecimento sobre timbres e pedais de guitarra, você pode entrar pro Cifra Club Academy. Lá temos cursos de guitarra, baixo, voz, teclado, teoria musical e muito mais! Nesse espaço, você encontra todo apoio didático necessário para desenvolver ao máximo a sua musicalidade! Acesse e confira!

Leia também

Ver mais posts

Cifra Club Pro

Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
Cifra Club Pro
Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
OK