Cifra Club

Aprenda

De Fogões e Inverneiras

Grupo Querência

Ainda não temos a cifra desta música.

Um vento forte me reboja o pensamento
Desquino o tento pra não ter o que pensar
Atiro os sonhos no banhado do potreiro
E a noite grande vem me pôr a guitarrear
Traço caminhos pra seguir no outro dia
E a alma encilha novos fletes a domar
Nas invernadas que se perdem na distância
Mato essas ânsias extraviadas no cantar

(Fogões me agradam no clarim das inverneiras
Almas campeiras que povoam o galpão
São sonhos xucros mesclados com o minuano
Que esse aragano há muito tempo já domou)

Lá fora a vida se desmancha em chuva fria
Cortando tropas, buscando se acomodar
Um quero-quero se anuncia na coxilha
Ensaia rimas de saudade a recordar
Negra parceira, que o fogão te viu ausente
E até o poente se perdeu no teu olhar
Repasso rimas de fogões e inverneiras
Almas campeiras que me põem a guitarrear

(Fogões me agradam no clarim das inverneiras
Almas campeiras que povoam o galpão
São sonhos xucros mesclados com o minuano
Que esse aragano há muito tempo já domou)

Colaboração e revisão:
  • Maiquel Rediss

0 comentários

Ver todos os comentários
00:00 / 00:00
outros vídeos desta música
repetir qualidade Automático
Outros vídeos desta música
00:00 / 00:00
Automático

Cifra Club Pro

Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
Cifra Club Pro
Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
OK