Oco de Chão

Mano Lima

Composição de: Mano Lima / Júlio Saldanha
tom: C
(intro) C F C G C

C                                                G
Quando um touro aponta a guampa num pelado de rodeio
                                              C
Quando abro minha garganta, raiz da pátria semeio
                     F                       C
Levanto igual leiva bruta quando o arado goupeia
                    G                        C
É a força da terra xucra que no meu peito pateia.

(intro)

C                   G                            C
Meu canto é tiro de bala que atou meu próprio cavalo
                G                         C
Me deixando enraizado na querência onde nasci
                G
É mascote de sinuelo que vai batendo sincero
                       C
E não deixa a pátria dormir

(intro)

C                  G                      C
É olho de boi que pula que vem do oco do chão
                   G                     C
Vertente de água pura no manancial da canção
                      F                      C
Quando me encontro vagando no lombo de uma vaneira
                  G                             C
Parece que vou rolando me transformando em cachoeira.
Página 1 / 1

Letras e título
Acordes e artista

resetar configurações
OK