Cifra Club

NYC Subway Poetry Department

Tom Zé

Departamento de Poesia do Metrô de Nova Iorque

Ainda não temos a cifra desta música.

New York Subway Poetry Department
Stand Clear of the closing doors
Stand Clear of the closing hearts
Stand Clear of the closing heads
Stand Clear of the closing legs

Stand Clear of the bloody loss
Stand Clear of the boring chores
Stand Clear of the mesmerizing cross
Stand Clear of the dominating stores

Stand Clear of the closing souls
Stand Clear of the hideous crimes
Stand Clear of the poor souls
Stand Clear of the mounting grimes
Of the lost souls stand clear
Of the patalyzing tides stand clear
Stand Clear of the dirty souls
Of the war weeping times stand clear

Stand Clear of the bloody cross
Stand Clear of the blearing sounds
Stand Clear of the bloody laws
Stand Clear of the hare and hounds
Stand Clear of the bloody souls
Of the opressing bounds stand clear

Stand Close to the red cross
Stand Clear of the maddening bounds.

Stand Clear of the hideous crimes
I'd like to find this guy
Stand Clear of the mounting crimes
He writes poetical warnings for New York Subway
Paralyzing tides stand clear
So I could invite him to be
Of the war weeping times stand clear
To be my partner in the next album

Departamento de poesia do metrô de Nova Iorque
Afastem-se do fechamento das portas
Afastem-se do fechamento dos corações
Afastem-se do fechamento das cabeças
Afastem-se do fechamento das pernas

Afastem-se da perda de sangue
Afastem-se das tarefas chatas
Afastem-se da cruz hipnotizante
Afastem-se das lojas dominantes

Afastem-se das almas que se fecham
Afastem-se do crimes hediondos
Afastem-se das pobres almas
Afastem-se das montagens imundas
Das almas perdidas fiquem longe
Das marés paralisantes fiquem longem
Afastem-se das almas sujas
Dos tempos de guerra de choro fiquem longe

Afastem-se da cruz sangrenta
Afastem-se dos sons estrondosos
Afastem-se das leis sangrentas
Afastem-se da caça a lebres
Afastem-se das almas sangrentas
Dos limites opressores fiquem longe

Fiquem perto da cruz vermelha
Afastem-se do limite da loucura

Afastem-se dos crimes hediondos
Eu gostaria de achar esse rapaz
Afastem-se das montagens imundas
Ele escreve avisos poeticos para o metrô de Nova Iorque
Das marés paralizantes fiquem longe
Então eu poderia convidá-lo para ser
Dos tempos de guerra de choro fiquem longe
Para ser meu companheiro no próximo álbum

Composição: Henrique Marcusso/Tom Zé Colaboração e revisão:
  • Mac-Swell Santos

0 comentários

mostrar mais comentários
00:00 / 00:00
outros vídeos desta música
repetir qualidade Automático
Outros vídeos desta música
00:00 / 00:00
Automático
OK