Cifra Club

13 anos sem o Rei do Pop: quem foi Michael Jackson?

Você sabe quem foi Michael Jackson? Hoje vamos conhecer a história desse incrível cantor, as conquistas do Rei do Pop e o legado que deixou para a música.

Michael Jackson dançando fazendo um dos seus passos clássicos em show
O incomparável, lendário e eterno Michael Jackson (Foto/Reprodução/Internet)

O indiscutível talento e a inegável contribuição para a cultura como um todo fizeram de Michael Jackson uma estrela global. Então, vem com a gente saber mais sobre esse astro!

Como tudo começou

Ao lado de mais oito irmãos, Michael Jackson passou momentos difíceis na infância. Ainda na cidade de Gary, onde nasceu, ele sofria abusos do seu pai, que era muito rígido.

Embora fosse contra a vontade do pai, Michael e seus irmãos escapavam e iam para a casa dos vizinhos fazer música. Eles também mexiam escondidos na guitarra que tinham em casa. E essa poderia ser mais uma desobediência das crianças, mas foi aí que o pai viu uma oportunidade de faturar com o talento dos filhos.

E assim nasceu o Jackson 5, sucesso mundial que emplacou vários hits no topo das paradas.

Após divergências e mudança de gravadora, o grupo teve que mudar de nome e passou a se chamar The Jacksons. Eles seguiram tendo Michael como compositor principal e venderam milhões de discos.

Nasce o Rei do Pop

Em 1972, agora seguindo carreira solo, Michael lançou seu primeiro álbum, Got To Be There. O disco conta com músicas marcantes, como a faixa-título, Rockin’ Robin, I Wanna Be Where You Are e Ain’t No Sunshine.

No entanto, foi o álbum Off The Wall, lançado em 1979, que sua carreira começou a decolar ainda mais. Com a música Don’t Stop Til You Get Enough, Michael Jackson ganhou seu primeiro Grammy!

Além disso, se tornou o primeiro artista dos Estados Unidos a colocar quatro faixas do mesmo álbum entre as dez mais tocadas. O disco vendeu cerca de 20 milhões de cópias.

Até que em 1982 o álbum Thriller foi lançado e se tornou um sucesso absoluto. Com mais de 110 milhões de cópias vendidas, o disco bateu recordes nas paradas e revolucionou a música, a moda e a dança. A obra inclui as clássicas canções Thriller, Beat It e Billie Jean.

E falando em dança, foi em uma apresentação comemorativa da gravadora Motown Records, em 83, que Michael Jackson fez o moonwalk pela primeira vez.

Em parceria com o diretor John Landis, Michael quebrou os padrões das produções de videoclipes. Ele investiu 600 mil dólares em um curta-metragem de 14 minutos para promover a já citada faixa de sucesso Thriller. E, pelo visto, o investimento foi revertido com muito sucesso!

Entre tantos lançamentos importantes, o artista ganhou uma estrela na Calçada da Fama em Hollywood, e sua vida passou a ser cada vez mais especulada pela mídia.

Ações humanitárias

Ao longo da carreira, Michael Jackson foi um dos artistas que mais realizaram ações humanitárias e obras de caridade. Em 2001, chegou a ser certificado pelo Guinness Book por seus feitos.

Durante a turnê do álbum Thriller, o cantor revelou que todos os lucros dos shows seriam destinados a caridade. E assim o fez: Michael doou cerca de 75 milhões de dólares arrecadados em 55 apresentações.

O hino We Are The World (1985) foi composto por Michael Jackson e Lionel Richie com objetivos muito valiosos para a humanidade. Eles se juntaram com mais 44 celebridades para gravar a canção. Foram arrecadados 200 milhões de dólares, totalmente destinados a um projeto de luta contra a fome no continente africano.

We Are The World ultrapassou barreiras e foi consagrada com prêmios. Ganhou dois Grammys por Gravação do Ano e Melhor Performance Vocal e dois MTV Video Music Award, como Melhor Clipe e Escolha da Audiência.

Michael também fazia visitas frequentes a hospitais que tratavam de crianças com câncer e outras doenças. Ademais, ele distribuía cheques para diversos projetos sociais.

Em 84, O Rei do Pop chegou a receber do então presidente estadunidense, Ronald Reagan, o Prêmio Presidencial de Segurança Pública de Comunicação. Isso por consequência de seu apoio em instituições de caridade que amparam pessoas com dependência química.

Da mesma forma, o também ex-presidente dos EUA George Bush premiou Michael como Melhor Artista dos anos 80 e por suas contribuições filantrópicas.

Mudanças na aparência

A aparência de Michael Jackson sempre esteve muito envolvida em especulações e polêmicas. Seu rosto era conhecido e debatido por todo o mundo, ainda mais com as mudanças feitas pelo cantor ao longo dos anos.

Aos 19 anos, o Rei do Pop realizou sua primeira cirurgia no nariz, uma rinoplastia. Não satisfeito com o resultado, ele passou por novos procedimentos. Em decorrência disso, desenvolveu problemas respiratórios.

Segundo pessoas da família, Michael realizava mudanças estéticas para tentar se distanciar de qualquer semelhança do pai, com quem não tinha um bom relacionamento. Até o ano de sua morte, ele havia feito cerca de 100 cirurgias.

Nos anos 90, o astro surpreendeu a todos com transformações radicais. Há quem diga que ele possuía vitiligo, doença que causa descoloração na pele, e, por isso, passou a usar clareadores no rosto. Ele também passou a usar perucas – deixando de lado o cabelo afro – e fez implantes no queixo, na boca e nas bochechas.

A triste despedida

Em junho de 2009, Michael Jackson se despediu desse plano, após sofrer uma parada cardíaca em casa.

A causa da morte foi atribuída a uma intoxicação de Propofol, um anestésico receitado por seu próprio médico, que mais tarde foi indiciado por homicídio culposo.

Antes do acontecido, o Rei do Pop estava pronto para voltar aos palcos e realizar uma turnê de 50 shows pela Inglaterra. Todos os ingressos já estavam vendidos.

Como não poderia ser diferente, a morte de Michael teve repercussão mundial! Muito se discutia sobre as causas, seu funeral e detalhes de sua vida pessoal. E, claro, muitas e muitas homenagens.

Há estimativas de que aproximadamente 2 bilhões de pessoas acompanharam o funeral do astro pela televisão. Diversas emissoras do mundo todo fizeram a transmissão da despedida do cantor ao vivo, que aconteceu duas semanas depois de seu falecimento.

O legado de Michael Jackson

Michael Jackson foi um marco para a música, a dança, a moda, e para a arte como um todo. Ele revolucionou o modo de promover cada single com suas super produções audiovisuais, que superaram todos os padrões da época.

Sua representatividade com a black music quebrou barreiras do preconceito racial. Ao alcançar sucesso mundial, ele se tornou um ícone cultural popular, que para sempre será lembrado e admirado.

Suas ações filantrópicas com certeza ajudaram e marcaram a vida de muitas pessoas, deixando também um legado humanitário a ser aplaudido de pé. Além das doações em dinheiro, o astro muitas vezes doou sua presença para levar alegria a quem precisa.

Ao todo, entre 1971 e 2009, o Rei do Pop vendeu cerca de um bilhão de exemplares, bateu recordes e demonstrou toda sua originalidade por onde passou.

E, assim, chegamos ao fim de um pouquinho da biografia dessa figura marcante e inesquecível. Curtiu conhecer quem foi Michael Jackson?

São muitas as polêmicas envolvendo esse astro que dava o que falar com suas particularidades, e claro, muito talento. A influência do Rei do Pop para a arte o tornou uma figura popular no mundo todo, inspirando muitos artistas de outras gerações e gêneros musicais.

E se você chegou até aqui, certamente aprendeu ou relembrou muitos fatos sobre ele. Então, aproveite e envie este artigo para os amigos que também são fãs e querem saber mais sobre quem foi Michael Jackson!

Viva o Rei!

Leia também

Ver mais posts

Cifra Club Pro

Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
Cifra Club Pro
Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
OK