Cifra Club

Aprenda

Dignity

Bob Dylan

Dignidade

Letra
Quer fazer aulas de música com a gente? Responda essas perguntas
e nos ajude nesse projeto! →

Fat man looking in a blade of steel
Thin man looking at his last meal
Hollow man looking in a cotton field
For Dignity

Wise man looking in a blade of grass
Young man looking in the shadows that pass
Poor man looking through painted glass
For Dignity

Somebody got murdered on New Year's Eve
Someone said Dignity was the first to leave
I went into the city, into the town
Into the land of the midnight sun

Searching high, searching low
Searching everywhere I know
Asking the cops wherever I go
Have you seen Dignity?

Blind man breaking out of a trance
Puts both his hands in the pockets of chance
Hoping to find one circumstance
Of Dignity

I went to the wedding of Marylou
She said "I don't want nobody see me talking to you"
She could get killed if she told me what she knew
About Dignity

I went down where the vultures feed
I would've got deeper, but there wasn't any need
I heard the tongues of angels and the tongues of men
And there wasn't any difference to me

Chilly wind sharp as a razor blade
House on fire, debts unpaid
Gonna stand at the window, gonna ask the maid
Have you seen Dignity?

Drinking man listens to the voice he hears
In a crowded room full of covered up mirrors
Looking into the lost forgotten years
For Dignity

I met Prince Phillip at the home of the blues
Said he'd give me information if his name wasn't used
He wanted money up front, he said he'd been abused
By Dignity

Footprints running cross the sliver sand
Steps going down into tattoo land
I met the sons of darkness and the sons of light
In the border towns of despair

Got no place to fade, got no coat
I'm on a rolling river in a jerking boat
Trying to read a note to me somebody wrote
About Dignity

Sick man looking for the doctor's cure
Looking at his hands for the lines that were
And into every masterpiece of literature
For Dignity

Englishman stranded in the black heart wind
Combing his hair back, his future looks thin
He bites the bullet and he looks within
For Dignity

Someone showed me a picture, I just had to laugh
Dignity never been photographed
I went into the red, went into the black
Went into the valley of dry bone dreams

So many roads, so much at stake
So many dead ends, I'm at the edge of the lake
Sometimes I wonder what it's gonna take
To find dignity

O gordo procura numa lâmina de aço
O magro procura na sua última refeição
O perdido procura num campo de algodão
Pela Dignidade

O sábio procura numa lâmina de grama
O jovem procura nas sombras que passam
O pobre procura no vitral pintado
Pela Dignidade

Alguém foi assassinado no Réveillon
Disseram que a Dignidade foi a primeira a sair
Eu fui até a cidade, fui até a vila
Fui até a terra do sol da meia-noite

Procuro aqui, procuro ali
Procuro em todo lugar que eu conheço
Pergunto aos guardas onde quer que eu vá:
Vocês viram a Dignidade?

O cego saindo de um transe
Coloca suas mãos nos bolsos do acaso
E espera encontrar uma circunstância
Da Dignidade

Eu fui para o casamento de Mary-lou
Ela disse: "Não quero que ninguém me veja conversando com você.
Disse que poderia ser assassinada se me contasse o que sabia
Sobre a Dignidade

Fui até onde os abutres se alimentam
Poderia ter ido além, mas não havia necessidade
Ouvi as línguas dos anjos e as línguas dos homens
E elas não faziam diferença pra mim

O vento sopra gelado como uma lâmina
Casa em chamas, dívidas não pagas
Vou parar na janela e perguntar pra empregada:
Você viu a Dignidade?

O homem bebendo percebe a voz que ouve
Numa sala lotada cheia de espelhos cobertos
Procura em seus anos antigos e esquecidos
Pela Dignidade

Encontrei Príncipe Phillip na casa do blues
Disse que me daria a informação se seu nome não fosse mencionado
Ele queria dinheiro adiantado, disse que tinha sido abusado
Pela Dignidade

Pegadas correndo pela areia prateada
Passos descendo para a terra das tatuagens
Eu encontrei os filhos da escuridão e os filhos da luz
Nas fronteiras do desespero

Sem lugar pra escapar, sem casaco
Estou num rio violento e num barco vacilante
Tentando ler uma nota que alguém escreveu
Sobre a Dignidade

O homem doente procura pela cura do doutor
Procura em suas mãos, nas linhas que ali estavam
E em cada obra-prima da literatura
Pela Dignidade

Inglês encalhado no vento gelado
Penteia seus cabelo para trás, seu futuro parece sombrio
Ele apenas aceita e procura em si mesmo
Pela Dignidade

Me mostraram uma foto e eu apenas gargalhei:
A Dignidade nunca foi fotografada
Eu cheguei no vermelho, e cheguei no negro
Cheguei no vale dos sonhos de ossos secos

Muitas estradas, tanta coisa em jogo
Tantos impasses, estou na margem do lago
Às vezes me pergunto quanto tempo vai levar
Para encontrar a Dignidade

Composição de Túlio Mourão
Colaboração e revisão:
  • Roger moreira
  • Luiz Martins

0 comentários

Ver todos os comentários
00:00 / 00:00
Outros vídeos desta música
Repetir Qualidade Automático
Outros vídeos desta música
00:00 / 00:00
Automático

Cifra Club Pro

Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
Cifra Club Pro
Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
OK