Cifra Club

Curso online de contra-baixo

Leitura Rítmica

Nesta aula teremos os príncipios básicos da leitura musical. Para isso começaremos entendendo como funcionam as divisões rítmicas numa partitura.

Mas antes vamos relembrar algumas convenções (já abordadas na primeira aula):

CONVENÇÕES

Clave de Fá: Clave utilizada na leitura para contrabaixo e instrumentos graves.


Clave de Sol: Clave utilizada na leitura para instrumentos mais agudos.


Clave de Dó
: Clave utilizada para sons médios.


Pentagrama: Composto por 5 linhas e 4 espaços nomeados a partir da clave:


Espaços e Linhas Suplementares Superiores e Inferiores: Dá seqüência as notas fora do pentagrama.


Compasso e barra de compasso:


Tablatura: as linhas representam as cordas do instrumento. Os números representam a casa que deve ser tocada.


Armação de Clave: indica a tonalidade da música.


Fórmula de Compasso:


O número de cima indica quantos tempos duram o compasso.
Os números de baixo indicam qual a figura utilizada para contar os tempos.

Barra de Repetição: indica que se deve repetir o(s) compasso(s) entre as barras.



Relembrado estes conceitos, iremos agora aprender sobre figuras musicas. Cada figura tem como principio indicar quanto tempo determinada nota dura, ou seja, se a mesma irá soar durante quatro batidas do metrônomo, se somente durará uma batida, etc.

Vamos verificar a tabela a seguir:

Na figura temos o "desenho" que representa a nota em seguida seu nome e por fim seu valor, ou quanto tempo ela tem de duração.

Vamos imaginar um compasso 4/4 (fala-se quatro por quatro), como o citado acima no exemplo de fórmula de compasso. O número de acima (4) no diz que contaremos em cada COMPASSO até quatro, ou seja, 1 2 3 4 e em seguida vem o compasso seguinte.

Ex.


Mas e o número embaixo, o que significa? Por enquanto não vamos nos preocupar com ele, pois seria muita informação e com certeza complicaria o entendimento.

Agora que sabemos como contar cada compasso, vamos analisar como as notas são contadas.

Semibreve

Valor = 4. Toca-se a nota e deixa que a mesma soe durante os 4 tempos.

Mínima

Valor = 2. Toca-se e deixa que a mesma soe durante 2 tempos.

Semínima

Valor = 1. Uma a cada tempo (ou a cada batida).

Colcheia

Valor = 1/2. Como a mesma equivale a meio tempo, toca-se 2 por batida.

Semicolcheia

Valor = 1/4. Executa-se 4 notas a cada batida.

Fusa

Valor = 1/8. Executa-se 8 notas por "beat" (batida).

Semifusa

Valor = 1/16. Executa-se 16 notas por batida.
 

Sempre que executamos uma música, é quase que inevitável que precise de pausas para dar um "respiro" a linha. Até agora só vimos as notas que EXECUTAMOS, agora veremos as pausas:


Ressalto que as pausas de semibreve e mínima são muito parecidas, sendo a diferença é que a semibreve é "colada" na linha de cima e a de mínima na linha de baixo.

E para que as pausas? Assim como tocamos as notas nas linhas que executamos, algumas vezes temos que tocar o "silêncio" (na verdade não tocar). A pausa serve justamente para indicar por quantos tempos devemos manter o "silêncio" na linha.

Semibreve


Valor = 4.

Mínima


Valor = 2.

Semínima


Valor = 1.

Colcheia


Valor = 1/2.

Semicolcheia


Valor = 1/4.

Fusa


Valor = 1/8.

Semifusa


Valor = 1/16. 

O princípio das pausas é exatamente o mesmo das notas. A diferença é justamente o fato de quando em pausa, devemos manter o "silêncio" durante o tempo. 
Pode ser um pouco complicado o entendimento no começo, mas não é nenhum bicho de sete cabeças. As figuras, valores e nomes devem ser decorados para facilitar a leitura. O mesmo serve para as pausas.

Exercício
O exercício a seguir deve ser feito com a ajuda do metrônomo. Coloque o metrônomo numa velocidade baixa (aconselho por volta de 50 bpm) e conte a cada batida. Sempre pense até quatro e comece de novo a contagem como se fosse um compasso 4/4. Pode ser feito cantando - isso denomina-se solfejo - as notas (utilize a sílaba “ta”). Quando a nota dura mais que um tempo extenda o “a” do ta até que dure o necessário. Veja como na primeira linha.
Depois de bem acostumado com o solfejo, tente fazer o mesmo executando uma nota qualquer no contrabaixo (aconselho a corda Lá solta). Também aumente a velocidade do metrônomo aos poucos. E nunca se esqueça de manter o silêncio quando aparecem as pausas. Note também que sempre a soma das notas e/ou pausas é igual a 4 (em um compasso 4/4 não se pode nem ultrapassar e nem deixar faltar no compasso os 4 tempos preenchidos). 

Exercício

Na próxima aula falaremos mais sobre leitura rítmica, desta vez incluindo a utilização de semicolcheias, fusas e semifusas, e também, fórmulas de compassos diferentes (2/4, 3/4, 5/4, etc).

Detalhe importante é que, a partir desta aula, tenho como auxiliar - meu amigo, aluno, roadie - Rafael Zara, que irá fazer todas as partituras das aulas no programa Encore. Isso fará com que eu tenha mais tempo e que as aulas tenham periodicidade constante. O Rafael também é agora um dos moderadores da comunidade do curso no orkut.

Comunidade do curso de baixo no orkut:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=11290630

Qualquer dúvida que tenham com relação à aula, postem na comunidade ou me contatem por e-mail.
Abraços e até a próxima!

Rodrigo Brizzi
rodrigobrizzi@gmail.com


Rodrigo BrizziRodrigo Brizzirodrigobrizzi@gmail.com

Rodrigo Brizzi é baixista formado pelo IB&T, professor e atua com as bandas Fool's Box, Kalango Kamikaze e Walk Main. Atualmente é o responsável pelo curso de baixo do site Cifra Club, colaborador da revista Cover Baixo, professor nos sites Baixista.com.br e tOquemaisbaixo. Seu e-mail é rodrigobrizzi@gmail.com e seus sites são www.myspace.com/rodrigobrizzi e rodrigobrizzi.wordpress.com

OK