Cifra Club

Tudo o que você precisa saber sobre guitarra base

Hoje vamos trocar uma ideia sobre o que é guitarra base – também conhecida como guitarra rítmica – e sua importância para uma banda!

Malolm Young com sua guitarra
Malcolm Young, do AC/DC, é um dos principais guitarristas base do rock (Foto/Reprodução/Internet)

Muitas pessoas, quando começam a tocar, querem se tornar guitarrista solo, ignorando a extrema importância que a guitarra base tem para o todo. No entanto, saiba que grandes solos de guitarra não seriam nada sem o suporte fornecido pelo outro guitarrista.

Isso sem falar que os maiores guitar heroes da história também precisam ser craques fazendo “o básico”. Portanto, agora você vai aprender tudo o que é preciso para entender bem o que é guitarra base. Confira!

O que é guitarra base?

Para compreender tudo sobre o que é guitarra base, antes precisamos assimilar alguns conceitos de teoria musical. Assim, será facilitada nossa abordagem de hoje. Então, vamos lá aos elementos teóricos:

Harmonia

Diferentemente da melodia, que é uma sequência de notas tocadas sucessivamente, a harmonia é quando notas musicais se interagem. Elas e os acordes, juntos, foram a harmonia de uma música, por exemplo.

Por sua vez, os acordes são a combinação de duas ou mais notas tocadas simultaneamente.

Um dos elementos de uma música é sua progressão de acorde – outro conceito importante, que será abordado mais à frente. Uma progressão de acordes é derivada do campo harmônico. Por isso, é justamente dele que nós vamos falar agora:

Campo harmônico

Campo harmônico é um conjunto de acordes formados a partir das notas de uma escala.

As escalas maiores dão origem ao campo harmônico maior. Em contrapartida, o campo harmônico menor é derivado das escalas menores.

Por exemplo: a escala de dó maior é formada pelas notas C, D, E, F, G, A, B. Cada uma dessas notas terá um acorde:

Ou seja, os acordes de um campo harmônico estão em sintonia, pois derivam de uma mesma escala. Assim, temos a impressão de que eles se combinam quando ouvimos uma música.

Dessa maneira, uma música na tonalidade de Dó maior vai ter justamente esses acordes. Mas cada música tem sua própria sequência de acordes. Isso é chamado de progressão de acordes, nosso próximo tópico!

Progressão de acordes

Além de ser fundamental para tirar músicas de ouvido, compreender o conceito de progressão de acordes ajuda a entender melhor o que é guitarra base. 

Uma música pode ser formada por duas, três ou até mesmo quatro progressões de acordes diferentes. Elas se dividem entre verso, ponte e refrão. No entanto, existem músicas com uma única progressão de acordes.

O blues tradicional de 12 compassos tem sua própria progressão de acordes, da qual deriva o rock and roll dos anos 50. Veja abaixo:

|A7   |A7   |A7   |A7   |

|D7   |D7   |A7   |A7   |

|E7   |D7   |A7   |E7   |

Aqui temos três acordes. A7 sendo a tônica, D7 como a quarta em relação a tônica, e, por fim, o E7, que é a quinta a partir da tônica. Existem variações, é claro, mas elas não fogem muito deste padrão.

Ritmo

Para finalizar, o ritmo é mais um elemento da música essencial para estudarmos o universo da guitarra base.

A maioria dos estilos musicais tem um ritmo que os define, como é o caso do blues, novamente. Observe na partitura abaixo.

Partitura de blues tradicional de 12 compassos

Temos quatro grupos de três semicolcheias. Essa é a levada que a bateria e a guitarra base vão seguir durante os 12 compassos de um blues tradicional.

Qual a função da guitarra base?

Agora que você já tem uma noção de harmonia, campo harmônico, progressão de acordes e ritmo, fica mais fácil, de fato, compreender o que é guitarra base. Na verdade, ela tem duas funções:

  • se comunicar diretamente com o baixo e a bateria;
  • servir de apoio às linhas melódicas que podem ser cantadas ou tocadas por algum instrumento.

Muitas vezes, o ritmo tocado pelo guitarrista base se torna a principal característica de uma música. Um bom exemplo disso é a faixa Pinball Wizard, do The Who.

Repare que a introdução é dividida em duas partes. Na primeira, Pete Townshend toca um ritmo palhetando sempre para baixo, criando uma expectativa para a entrada da segunda parte. Essa, por sua vez, tem um ritmo totalmente peculiar e marcante, sendo o principal elemento da música (com a melodia vocal).

Paralelamente, a guitarra base toca as progressões de acorde da introdução, verso, refrão e ponte, fornecendo a harmonia para o vocalista cantar a melodia principal.

Arpejo

Um guitarrista base não precisa necessariamente fazer um ritmo na mão direita (no caso dos destros) para tocar uma progressão de acordes. Ele pode tocar arpejos, ou seja, dedilhar as notas de um acorde separadamente.

Geralmente, o arpejo tem pouca variação rítmica, com as notas sendo tocadas uma seguida da outra, quase sempre com a mesma duração de tempo. 

Apesar disso, o arpejo não soa como uma melodia. Isso porque ele é tocado com uma certa rapidez, que o ouvido humano entende como harmonia.

Um dos mais famosos exemplos de arpejo é Stairway To Heaven, do Led Zeppelin. Confira:

Riffs

Uma progressão que se repete algumas vezes em uma música gera o que é chamamos de riff. Eles são um dos responsáveis por dar a cara das canções, sendo inclusive a principal referência que alguém tem de uma faixa, muitas vezes.

Um ótimo exemplo de riff marcante é o de Smoke On The Water, do Deep Purple. Ouça só:

Grandes guitarristas base

Agora que você já sabe o que é guitarra base, vamos conhecer alguns dos seus maiores expoentes! É claro que existem vários excelentes guitarristas base que acabaram não sendo citados, já que seria impossível falar de todos. Porém, conheça cinco representantes de peso:

John Lennon

Foi ele quem criou a forma como a guitarra base conversa com a guitarra solo no rock. Lennon era coeso na execução dos acordes e vibrante na marcação rítmica, sendo a força motriz no som dos Beatles.

Malcolm Young

Um dos maiores ícones da guitarra base, Malcolm Young executava os riffs e as progressões de acorde de forma enérgica e potente. Além disso, o fundador do AC/DC foi um grande compositor.

Izzy Stradlin

Outro grande e prolífico personagem é Izzy Stradlin. Sua guitarra base passava segurança para os voos solo do Slash e as linhas de baixo do Duff McKagan no Guns N’ Roses.

Bonehead

A forma como Bonehead tocava as músicas do Oasis quase que somente com pestanas dava força e consistência para o som da banda. Por isso, sua obra é curso completo para quem está tendo dificuldades em dominar a pestana.

James Hetfield

Criador de timbres de guitarra autênticos e dono de uma técnica de palhetada impecável, James Hetfield é, de fato, inovador. A guitarra base no heavy metal nunca mais foi a mesma depois do frontman do Metallica.

Evolua na guitarra base com o Cifra Club Academy

Agora que você aprendeu tudo sobre o universo da guitarra base, que tal ampliar seus conhecimentos musicais? Dessa forma, basta acessar o Cifra Club Academy, a na nossa plataforma de ensino online!

A qualidade é a melhor possível e o preço acessível. Por isso, não dá para jogar fora uma oportunidade dessa, não acha?

Leia também

Ver mais posts

Cifra Club Pro

Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
Cifra Club Pro
Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
OK