Cifra Club

Aprenda

Man With No Country

Flogging Molly

Homem Sem País

Ainda não temos a cifra desta música.

Picture an ending before it's begun
The art of forgiveness is not what we're taught
Reek of the havoc already made
The cradle was damaged, dug by the grave
Where you lie in the sin, for mortal's the soul
Forgive me this father before I go cold
From burden of grief and all I regret
Spare me the conscience before I forget

For once in this life
I better do something right
But I'm caught in a world that won't stop burnin'
That won't stop burnin'

Jump through the arms with a mindless desire
Hand in your pocket, burnt by the fire
Cold as the stone you threw at the wall
Blood never boils till the pressure is high
With despise of the fear that festers the growth
The truth always beckons
Don't lose what you stole

For once in this life
I better do something right
Don't bury the voice that's not yet spoken
I'll challenge the flames
Till this man with no country remains
Still caught in a world that won't stop burnin'

Right or wrong, this is where I belong
I've always belonged
If the truth be known, there's no place left to go
No place I can go

But there is a light
There's still a spark
There is no place in this room for the dark
So scatter the bones that's left of the old
For dust only settles when bored
Settles when bored

For once in this life
I better do something right
Don't bury the voice that's not yet spoken
I'll challenge the flames
Till this man with no country remains
Still caught in a world that won't stop burnin'

Won't stop burnin'
Won't stop burnin'

Visualize um fim antes de começar
A arte de perdoar não é o que aprendemos
Cheiro de destruição já feita
O berço foi danificado, cavado pela cova
Onde você deita em pecado, pela alma do mortal
Perdoe-me pai antes que eu esfrie
Pelo fardo da dor e tudo de que me arrependo
Me poupe da consciência antes que eu esqueça

Pelo menos uma vez nessa vida
É melhor eu fazer algo certo
Mas eu sou pego em um mundo que não pára de queimar
Que não pára de queimar

Pula pelos braços com um desejo louco
Entrega sua carteira, queimada pelo fogo
Fria como a pedra você jogou no muro
Sangue nunca ferve até que a pressão esteja alta
Com desprezo do medo que apodrece o crescimento
A verdade sempre acena
Não perca o que você roubou

Pelo menos uma vez nessa vida
É melhor eu fazer algo certo
Não enterre a voz que ainda não falou
Eu desafiarei as chamas
Até que esse homem sem país reste
Ainda pego em um mundo que não pára de queimar

Certo ou errado, é a aqui que eu pertenço
Eu sempre pertenci
Se a verdade for descoberta, não há mais lugar para ir
Não há lugar para ir

Mas há uma luz
Ainda há uma fagulha
Não há lugar neste quarto para a escuridão
Então espalhe os ossos que sobraram do velho
Porque poeira só se assenta quando está entediada
Se assenta quando está entediada

Pelo menos uma vez nessa vida
É melhor eu fazer algo certo
Não enterre a voz que ainda não falou
Eu desafiarei as chamas
Até que esse homem sem país reste
Ainda pego em um mundo que não pára de queimar

Que não pára de queimar
Que não pára de queimar

Colaboração e revisão:
  • Daniel P
  • Gabriel Souza

0 comentários

Mostrar mais comentários
00:00 / 00:00
outros vídeos desta música
repetir qualidade Automático
Outros vídeos desta música
00:00 / 00:00
Automático

Cifra Club Pro

Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
7 dias grátis
Cifra Club Pro
Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
7 dias grátis
OK