Cifra Club

Tudo o que você precisa saber sobre power chords

Os power chords estão presentes no dia a dia de muitos músicos, e podem facilitar muito a vida dos iniciantes. Com eles você consegue tocar quase qualquer música. No caso do violão e da guitarra, você pode posicionar os dedos sempre com o mesmo desenho (shape) para fazer qualquer acorde. Não é fantástico?

Guitarrista da banda Ramones, durante apresentação ao vivo
Johnny Ramone, embaixador dos power chords (Foto/Divulgação)

Mas seu uso está longe de servir apenas para facilitar a vida do músico. Eles são fundamentais para estilos musicais como hard rock e heavy metal, e aparecem até mesmo no violão do sertanejo mais atual. Para alguns artistas em específico então, nem se fala. As bandas que tocam punk, por exemplo, têm muito de sua personalidade atrelada ao uso dos power chords.

Afinal, o que é um power chord?

Um acorde tem pelo menos três notas: a fundamental (que dá nome a ele), a terça e a quinta. Já o power chord não tem a terça, ficando apenas com a fundamental e a quinta. Por isso, inclusive, há quem não goste muito dessa história de chamar o recurso de acorde.

A terça é a nota que define se o acorde é maior ou menor. Como o power chord não tem a terça, ele pode soar bem tanto no lugar de um acorde maior quanto de um menor. Um dó maior e um dó menor, por exemplo, são tocados usando exatamente o mesmo power chord.

Nas cifras, inclusive aqui no Cifra Club, você verá que o power chord é representado com o nome do acorde, seguido do número 5. No caso de um dó (C), por exemplo, você verá escrito “C5″.

A origem dos power chords

Os primeiros power chords chegaram com a popularização dos amplificadores de guitarra, lá com a galera do blues e do rock dos anos 1950. Naquele momento, os músicos notaram que quando os acordes eram tocados com distorção na guitarra, seu som ficava confuso, embolado.

Isso porque cada nota tem sua série harmônica, com “frequências complementares” às fundamentais (os chamados harmônicos), e que mudam o timbre final do som. Ao contrário do que acontecia com outros intervalos na guitarra com distorção, percebeu-se algo relevante entre a fundamental e a quinta. Esse intervalo possuía harmônicos que se davam muito bem, obrigado. 

Além disso, era muito mais fácil deixar o som menos confuso e mais agradável com apenas duas casas. Ainda, para completar, o efeito da saturação era amplificado dessa forma. Pronto, estava aí a fórmula perfeita para ecoar aquele som poderoso, grave e diferente através dos amplificadores.

Como se faz um power chord?

Vamos lhe mostrar primeiro a opção, digamos, mais comum e tradicional. Depois, você vai aprender algumas alternativas que podem ser úteis também.

Esse shape mais comum, na maioria das vezes, é feito com o dedo indicador da mão esquerda na fundamental (nota que dá nome ao acorde). Depois, é só pular uma casa e colocar o dedo anelar na corda logo abaixo, fazendo a quinta.

Forma básica de power chord

Mas é preciso que você deixe soar apenas estas duas cordas. Para isso, é preciso controlar a mão direita e/ou, com a mão esquerda, abafar as cordas que não quer ouvir. Para esta segunda alternativa, uma boa solução é usar o dedo indicador. Enquanto ele faz o acorde, sua parte de dentro pode encostar levemente sobre as outras cordas, deixando soar apenas um som abafado.

Para ficar mais claro, nada melhor do que explicar com imagens. No caso, um vídeo da série Pergunte ao Professor, aqui do Cifra Club. Nele, nosso mestre Vinícius Dias explica como abafar as cordas que não pertencem ao power chord. O professor explica também como controlar melhor a mão direita para não encostar tanto nas cordas que não queremos ouvir.

As variações do power chord

A seguir, você confere algumas variações dos power chords.

Power chord com a fundamental dobrada

Assim como no shape anterior, neste também tocamos a fundamental e a quinta. Mas, neste caso, adicionamos a fundamental mais uma vez. Você deixará soar três cordas, mas como uma das notas é repetida, ainda se trata de um power chord tradicional (apenas com fundamental e quinta). 

Power chords com a nota fundamental dobrada

Para fazer essa terceira nota, você pode usar o dedo mínimo, que ficará logo abaixo do dedo anelar (que está fazendo a quinta). Pronto. Agora você tem um acorde mais “cheio” e poderoso, sem sair daquilo que define um power chord.

Power chord “invertido”

Bom, se a ideia é usar apenas a fundamental e a quinta, que tal apenas trocá-las de lugar? Você pode colocar esta segunda nota na corda mais grave e a fundamental na corda mais aguda. As notas utilizadas ainda serão as mesmas, apesar de, agora, o intervalo resultante ser de quarta justa.

Forma invertida de power chords

Vamos ao famigerado exemplo do power chord de dó (C). Uma possibilidade é fazê-lo com um dedo na casa três, corda seis, e outro na casa três, corda cinco. Super simples. Nas cordas de baixo, se quiser, você ainda pode tentar repetir uma das notas, ou mesmo as duas.

Outras variações

Existem ainda outras variações que conservam muitas características de um power chord tradicional, mas fogem à regra da utilização do primeiro e do quinto grau. Você pode, por exemplo, usar apenas a fundamental e repetí-la pulando uma corda, abafando as outras que sobraram. Você ainda manterá o peso, as frequências graves e a ausência da terça, assim como num power chord tradicional. Alguns consideram que uma formação como esta ainda é um power chord, enquanto outros dizem que não, pela ausência da quinta. Na verdade não há um consenso.

Forma alternativa de acorde

Você pode também fazer variações utilizando outras notas, como sétimas e nonas. No fim, a verdade é que nada é completamente proibido. Cabe ao instrumentista entender se esta ou aquela forma parece adequada para a música ou estilo que está executando. Teste várias opções e deixe sua sensibilidade escolher o melhor caminho!

Cursos do Cifra Club Academy

E para desenvolver ainda mais esta sensibilidade e entender melhor estes conceitos que falamos neste artigo, que tal conhecer o Cifra Club Academy? Com nossos cursos, você irá muito além dos power chords, e poderá tornar-se alguém muito mais preparado para tocar as músicas que gosta! 

Leia também

Ver mais posts

Cifra Club Pro

Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
Cifra Club Pro
Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
OK