Cifra Club

Noches de Boda

Joaquín Sabina

Noites de Núpcias

Letra

¡Ay, Dios mío!
¿Pa' qué vine?
Si no es lo mismo venir que irse chillando
¡Mire a Joaquín, Señor!
Ya se mexicanizó, pos que diz que no
Pos que diz que sí
Usted lo viera en México
Ahí anda tequileando con toda la bola de chamaconas
Las trae de un ala, pues
Yo lo he visto
Que se coman los gusanos estos ojitos
Sí, señor, Joaquinito, ¿me estás oyendo?
¿O crees que estoy hablando mal de tí, mi amor?
Si te quiero mucho, mi cuate
Desde el primer día en que nos vimos aquí
En los madriles, ¡ajúa!
Te me caíste re bien
Me gustaste por sincero
Me dijiste que me fuera al carajo
Muchacho, ¿pués qué es éso?
Estabas tratando conmigo, con tu cuatacha, la Vargas
¡Ajúmula calentano!
Y dijo: ¡Ya vino la Vargas!
Nos hicimos retecuatachones
Y nos fuimos de parranda
Todas las noches de luna
Serán pa Joaquín y pa mí, pues

(Que todas las noches sean noches de boda)
Que todas las noches, sí, señor
(Que todas las lunas sean lunas de miel)
¡Ay, Dios mío!

Que el maquillaje no apague tu risa
Que el equipaje no lastre tus alas
Que el calendario no venga con prisas
Que el diccionario detenga las balas

Que las persianas corrijan la aurora
Que gane él quiero la guerra del pueblo
Que los que esperan no cuenten las horas
Que los que matan se mueran de miedo

Que el fin del mundo te pille bailando
Que el escenario me tiña las canas
Que nunca sepas ni cómo, ni cuándo
Ni ciento volando, ni ayer ni mañana

Que el corazón no se pase de moda
Que los otoños te doren la piel
Que cada noche sea noche de bodas
Que no se ponga la luna de miel

(Que todas las noches sean noches de boda)
(Que todas las lunas sean lunas de miel)
Ay, reata, no te revientes
Que es el último jalón

Que las verdades no tengan complejos
Que las mentiras parezcan mentira
Que no te den la razón los espejos
Que te aproveche mirar lo que miras

Que no se ocupe de ti el desamparo
Que cada cena sea tu última cena
Que ser valiente no salga tan caro
Que ser cobarde no valga la pena

Que no te compren por menos de nada
Que no te vendan amor sin espinas
Que no te duerman con cuentos de hadas
Que no te cierren el bar de la esquina

Que el corazón no se pase de moda
Que los otoños te doren la piel
Que cada noche sea noche de bodas
Que no se ponga la luna de miel

(Que todas las noches sean noches de boda)
(Que todas las lunas sean lunas de miel)

Ai, meu Deus!
Por que eu vim?
Se vir não é a mesma coisa que ir embora berrando
Olhe só o Joaquín, Senhor!
Já virou um mexicano, ele diz que não
Mas a verdade é que sim
Se o Senhor o vir no México
Ele anda por lá, enchendo a cara com um monte de mulher
Coloca todas debaixo da asa
Eu mesma vi
Que caia um raio na minha cabeça se não for verdade
Sim, senhor, Joaquinzinho, você está me ouvindo?
Ou acha que estou falando mal de você, meu amor?
Eu te amo muito, meu bem
Desde o primeiro dia em que nos vimos aqui
Na centro de Madri, eita!
Gostei demais de você
Gostei da sua sinceridade
Você me mandou para a casa do caralho
Rapaz, mas que coisa é essa?
Você estava falando comigo, com sua parceira, a Vargas
Viva, minha gente!
E disse: Já chegou a Vargas
E nos tornamos muito amigos
E fomos para a farra
Todas as noites enluaradas
Serão para Joaquín e para mim

(Que todas as noites sejam noites de núpcias)
Que todas as noites, senhor
(Que todas as luas sejam luas de mel)
Ai, meu Deus!

Que a maquiagem não apague o seu riso
Que a bagagem não sobrecarregue suas asas
Que o calendário não venha com pressa
Que o dicionário detenha as balas

Que as persianas corrijam a aurora
Que o querer ganhe a guerra do poder
Que aqueles que esperam não contem as horas
Que aqueles que matam morram de medo

Que o fim do mundo te pegue dançando
Que o tempo pinte os meus cabelos brancos
Que você nunca saiba nem como, nem quando
Nem cem voando, nem ontem nem amanhã

Que o coração não saia de moda
Que os outonos dourem a sua pele
Que todas as noites sejam noites de núpcias
Que a Lua de mel não se ponha

(Que todas as noites sejam noites de núpcias)
(Que todas as luas sejam luas de mel)
Ai, corda, não arrebente
Porque esse é o último puxão!

Que as verdades que não tenham complexos
Que as mentiras pareçam mentira
Que os espelhos não te deem razão
Que você curta olhar o que olha

Que o desamparo não tome conta de você
Que cada janta seja sua última janta
Que ser corajoso não saia tão caro
Que ser covarde não valha a pena

Que não te comprem por menos do que nada
Que não te vendam amor sem espinhos
Que não te façam dormir com contos de fadas
Que não fechem o bar da esquina para você

Que o coração não saia de moda
Que os outonos dourem a sua pele
Que todas as noites sejam noites de núpcias
Que a Lua de mel não se ponha

(Que todas as noites sejam noites de núpcias)
(Que todas as luas sejam luas de mel)

00:00 / 00:00
Outros vídeos desta música
Repetir
Outros vídeos desta música
Composição de Joaquín Sabina
Colaboração e revisão:
  • Alessandra Barros
  • Lucio Flavio
26 exibições

0 comentários

Ver todos os comentários

Entre para oCifra Club PRO

Tenha acesso a benefícios exclusivos no App e no Site

  • Chega de anúncios

  • Prioridade de compra em lançamentos

  • Mais recursos no app do Afinador

  • Atendimento Prioritário

  • Descontos nos produtos Cifra Club

  • Ajude a produzir mais conteúdo

00:00 / 00:00

Cifra Club Pro

Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
Cifra Club Pro
Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
OK