Cifra Club

Aprenda

Teu Nome, Amarante

Luar na Lubre

Ainda não temos a cifra desta música.

Abre a porta vella
Da casa dos seus pais, e
Tórnalle as xanelas
E lava as mans no balde

Da unha volta á aldea
Chamábase Amarante.
No amencer só quedan
O nome e a soidade.

Meu namorado vai no río
Buscando a neve.
Meu namorado vai no río
Calmar a sede.

Lembrou as trabes de ouro
De cando nena.
E ergueu as grades altas
Onde caeran.

Marcharon todos de alí,
O tempo e a terra,
Pero a palabra estaba
No seu lugar.

E lousou con laxes novas a aira
E limpou de broza as viñas,
E inventoulle outra historia a Amarante
Para contar a unha meniña.

Abre a porta vella
da casa dos seus pais, e
tórnalle as xanelas
e lava as maos no balde.

Da unha volta á aldea,
Chamábase Amarante,
Pampanos, videiras,
Obradoiros e rapaces.

Meu namorado, vira o río
E calma a sede, si.
Meu namorado, vira o río
E volta a verme.

Béixanse as fronteiras
Nas casas do arrabalde,
Cantas as xanelas
O viño e os amantes

Fálalle aos sen terra
Do dereito a ocuparen
Barrios para a vida,
Palabras para a verdade.

E asi foi que esperou polos vivos
A lenda de Amarente.
E así foi que aguantou dos camiños
Teu nome, Amarante.

Composição de Luar na Lubre/Xabier Cordal/Xan Cerqueiro
Colaboração e revisão:
  • Marília N.A.
1 exibições

0 comentários

Ver todos os comentários
00:00 / 00:00
Outros vídeos desta música
Repetir Qualidade Automático
Outros vídeos desta música
00:00 / 00:00
Automático

Cifra Club Pro

Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
Cifra Club Pro
Aproveite o Cifra Club com benefícios exclusivos e sem anúncios
OK